Copas do Mundo
Página Inicial
Notícias
Artigos
História das Copas
Copa do Mundo de 1930
Copa do Mundo de 1934
Copa do Mundo de 1938
Copa do Mundo de 1950
Copa do Mundo de 1954
Copa do Mundo de 1958
Copa do Mundo de 1962
Copa do Mundo de 1966
Copa do Mundo de 1970
Copa do Mundo de 1974
Copa do Mundo de 1978
Copa do Mundo de 1982
Copa do Mundo de 1986
Copa do Mundo de 1990
Copa do Mundo de 1994
Copa do Mundo de 1998
Copa do Mundo de 2002
Copa do Mundo de 2006
Copa do Mundo de 2010
Copa do Mundo de 2014
Copa do Mundo de 2018
Copa do Mundo de 2022
Mascotes das Copas
Copa das Confederações
Livro de Visitas
Links
E-mail

 

Copa do Mundo de 2014

 

Copa do Mundo FIFA de 2014
2014 FIFA World Cup Brasil
Brasil 2014
Copa do Mundo de 2014

A Copa do Mundo FIFA de 2014 será a vigésima edição do evento e terá como país-anfitrião o Brasil. A competição será disputada entre 12 de junho e 13 de julho. e ocorrerá pela quinta vez na América do Sul, a primeira após 36 anos já que a Argentina acolheu o evento em 1978. Foi a última sede de Copa do Mundo escolhida através da política de rodízio de continentes implementada pela FIFA, iniciado a partir da escolha da Copa do Mundo de 2010 na África do Sul.

Candidatura

Joseph Blatter anunciando a vitória do Brasil como país anfitrião do evento.

No dia 3 de junho de 2003, a Confederação Sul-americana de Futebol (CONMEBOL) havia anunciado que Argentina, Brasil e Colômbia se candidataram à sede do evento. Em 17 de março de 2006, as confederações da CONMEBOL votaram de forma unânime pela inscrição do Brasil como seu único candidato.

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, disse em 4 de julho de 2006 que, nesse caso, a Copa do Mundo de 2014 provavelmente seria sediada no país. No dia 28 de setembro do mesmo ano, ele se encontrou com o então Presidente Lula e disse que queria que o país provasse sua capacidade antes de tomar uma decisão. O dia 7 de fevereiro de 2007 seria a data final para as inscrições, porém a FIFA antecipou o prazo, tendo este acabado em 18 de dezembro de 2006. No último dia para as inscrições, a Colômbia também se candidatou a sediar a Copa de 2014; mas Joseph Blatter não apoiou a candidatura do país, e assim a Colômbia acabou por desistir de sediar o evento.

No dia 30 de outubro de 2007 a FIFA ratificou o Brasil como país-sede da Copa do Mundo de 2014. A escolha das cidades-sede ficou para o fim de 2008, mas acabou acontecendo em 31 de maio de 2009, nas Bahamas.

Preparativos

Infraestrutura

Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) estima que o custo de construção e remodelação dos estádios custará mais de R$ 1,9 bilhão. Além das construções e reformas de estádios, haverá ainda mais alguns milhões gastos em infra-estrutura básica para deixar o país pronto para sediar o evento.

Quando informado sobre a decisão de sediar o torneio, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, disse: "Nós somos uma nação civilizada, uma nação que está passando por uma fase excelente e temos tudo preparado para receber adequadamente a honra de organizar uma excelente Copa do Mundo." Teixeira estava na sede da FIFA, em Zurique, quando fez o anúncio.

"Nos próximos anos teremos um fluxo consistente de investimentos. A Copa de 2014 permitirá ao Brasil ter uma infra-estrutura moderna", disse Teixeira. "Em termos sociais será muito benéfico. Nosso objetivo é tornar o Brasil mais visível nas arenas globais", acrescentou. "A Copa do Mundo vai muito além de um mero evento esportivo. Vai ser uma ferramenta interessante para promover uma transformação social."

Em setembro de 2008, o Ministro de Transportes do Brasil anunciou o trem de alta velocidade no Brasil, um projeto para a Copa do Mundo que faria a ligação entre as cidades de Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. o projeto custaria R$ 11 bilhões. A tecnologia para a construção provavelmente será feita por empresas da França, Japão, Coreia do Sul ou Alemanha, que irão formar consórcios com empresas de engenharia brasileiras. No entanto, em 2 de julho de 2010, foi anunciado que a linha não é esperada para ser inaugurada antes do final de 2016.

Aeroporto Internacional dos Guararapes, no Recife.

Em 31 de agosto de 2009, a agência estadual de gestão dos aeroportos da Infraero divulgou um plano de investimentos de R$ 5,3 bilhões para atualizar os aeroportos de dez cidades sede, aumentando a sua capacidade e o conforto para os centenas de milhares de turistas esperados para a Copa. Uma parcela significativa (55,3%) do dinheiro será gasto reformulando os aeroportos de São Paulo e Rio de Janeiro. O valor de investimento abrange obras a serem realizadas até 2014.

O anúncio feito pela Infraero veio em resposta às críticas feitas pela Associação Brasileira de Aviação Geral, um grupo de proprietários de aviões particulares, de que os aeroportos do Brasil atualmente não poderiam lidar com o afluxo causado pela Copa do Mundo. O vice-presidente da associação, Adalberto Febeliano, disse a jornalistas que mais de 500.000 fãs de futebol eram esperados, com cada uma tendo entre seis e quatorze voos durante o torneio para chegar aos jogos nas diversas cidades sede.

A maioria dos aeroportos do Brasil foram construídos antes do fim da Segunda Guerra Mundial e vários estão em ponto de saturação em termos de passageiros, de acordo com a associação. Acrescentou que deve ser possível reformar as instalações "no prazo de três ou quatro anos", se existir vontade política. A Infraero afirmou em um comunicado: "Na corrida contra o tempo, a Infraero garantirá que os sessenta e sete aeroportos na sua rede estejam em perfeitas condições para receberem com conforto e segurança os passageiros do Brasil e do exterior". Em maio de 2010, o governo brasileiro alterou a legislação de licitação para permitir maior flexibilidade para a Infraero.

Plano anti-fraude

Lançamento do Portal da Transparância.

Em 11 de junho de 2010, o Governo Federal lançou um programa para proteger as propostas para o trabalho na preparação da Copa de 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016 contra a possibilidade de fraude ou corrupção. O plano, conhecido como "Jogando Limpo", inclui uma série de orientações de conselhos para que as instituições do Governo, e também as autoridades fiscais, como também os cidadãos comuns possam identificar e denunciar tentativas de fraudes nas propostas. O programa, que foi lançado pelo Ministério da Justiça (Brasil) e pelo Ministério do Esporte, também tem um plano de criação de um grupo especial para manter atenção sobre as propostas para protege-las contra ameaças de fraude e também para evitar atrasos nas obras.

Esta iniciativa, também impulsionada pela Controladoria Geral da União, também planeja uma campanha para tornar as pessoas conscientes da necessidade de prestar atenção a possíveis fraudes e sempre denunciar os casos. O programa enfatiza as medidas contra os cartéis e acordos possíveis entre empresas concorrentes para fixar preços acima dos níveis do mercado, na tentativa de aumentar o valor dos contratos com o Estado. "Nada pode ser pior do que alguém tirar proveito destas duas grandes oportunidades para cometer crimes. Este é um fenômeno mundial", disse o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, durante a cerimônia de lançamento do programa.

"Os empresários poderiam estar entrando com um acordo sobre os preços, a fim de competir nestas propostas. Isso é algo que precisa ser resolvido. Precisamos promover fair play também nas nossas propostas," o Sr. Barreto acrescentou. "Fair play é uma coisa que seria de esperar de um país que pretende sediar eventos desse porte", acrescentou. Para o ministro, se a África do Sul abriu sua Copa do Mundo, o Brasil também conseguirá organizar a sua, com a programação das obras que serão necessárias para o evento e também a definição dos investimentos que serão feitos em obras de infra-estrutura, serviços e espaços desportivos.

O Sr. Barreto disse que, entre 2007 e 2010, houve um total de 265 mandados de busca e apreensão emitidos no Brasil para combater o crime de formação de cartel. No mesmo período mais de 100 pessoas foram presas preventivamente pelo mesmo crime e, atualmente, um adicional de 251 pessoas estão sendo investigadas.

Incentivos fiscais

Obras no Estádio Nacional de Brasília em 2010.

O Governo Federal informou em 17 de maio de 2010, que fará uma concessão de incentivos fiscais para a construção e remodelação de estádios para a Copa de 2014. Em nota, o Ministério da Fazenda disse que "a concessão será de isenção fiscal para os estádios da Copa do Mundo, que não terão de pagar Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Imposto de Importação (II) ou contribuições sociais (PIS/COFINS)."

Além disso, as doze cidades que serão sede dos jogos da Copa do Mundo devem ser capazes de conceder a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre todas as operações envolvendo mercadorias e outros bens para a construção ou remodelação dos estádios. "Condicionais sobre a concessão cumulativa dos benefícios envolvendo Imposto de Importação, IPI e PIS/COFINS, a isenção de ICMS sobre as importações só serão aplicáveis se a mercadoria não tiver um produto similar de produção nacional", informou em nota, acrescentando que esta decisão deve ser viabilizada através de uma Lei ou Medida Provisória.

Em setembro passado, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) abriu uma linha de crédito de R$ 4,8 bilhões para os estádios da Copa do Mundo. Cada cidade anfitriã será capaz de financiar até R$ 400 milhões , ou 75% do projeto, com recursos do Banco.

Seleções classificadas

Trinta e duas seleções participarão da Copa, sendo que a brasileira não precisa disputar eliminatórias por ser a anfitriã. A distribuição das vagas pelas confederações continentais foi divulgada pelo Comitê Executivo da FIFA em março de 2011, sem alterações em relação à edição anterior. Assim continuarão treze vagas para a UEFA, cinco para a CAF, quatro para a CONMEBOL (sem incluir a vaga brasileira de anfitrião), quatro também para a AFC e três para a CONCACAF. Ademais, a repescagem intercontinental ocorrerá entre uma seleção da AFC e da CONMEBOL e outra entre uma da CONCACAF e da OFC, que não possui vaga garantida direta ao mundial.

A cerimônia de sorteio das eliminatórias, ocorrida na cidade do Rio de Janeiro, definiu os grupos e confrontos das qualificações africana, europeia, asiática, oceânica e da CONCACAF.

América do Sul (CONMEBOL)

PaísParticipaçõesClassificação
Brasil Brasil20País anfitrião

Estádios

Dezoito cidades candidataram-se para sediar as partidas da Copa, porém Maceió desistiu, restando dezessete cidades, todas capitais de estados. A FIFA limita o número de cidades-sedes entre oito e dez, entretanto, dada a dimensão continental do país sede, a organização cedeu aos pedidos da CBF e concedeu permissão para que se utilizem 12 sedes no mundial.

Após sucessivos adiamentos, finalmente no dia 31 de maio de 2009 foram anunciadas as sedes oficiais da Copa. A lista eliminou as candidaturas de Belém, Campo Grande, Florianópolis, Goiânia e Rio Branco. Dentre as 12 cidades escolhidas, seis delas receberão também a Copa das Confederações 2013, "evento teste" para a Copa. Umas das sedes, o Recife, organizará os jogos em outra cidade da Região Metropolitana, São Lourenço da Mata. Originalmente, o Estádio do Morumbi em São Paulo estava no projeto, mas por incompatibilidade financeira do projeto, a FIFA retirou o estádio como uma das sedes. O comitê organizador da copa em São Paulo estudava a construção de um novo estádio em Pirituba, zona noroeste da cidade de São Paulo, mas esta opção foi descartada devido ao tempo insuficiente, então o comitê organizador da Copa juntamente com a Prefeitura e o Governo de São Paulo decidiram que o estádio sede em São Paulo será o novo estádio do Corinthians em Itaquera. Posteriormente, Salvador anunciou estar na disputa para abrigar o jogo de abertura do evento, além de Brasília e Belo Horizonte.

Belo HorizonteBrasíliaCuiabáCuritibaFortaleza
Estádio Mineirão
Capacidade: 64.500
(a ser reformado)
Estádio Nacional de Brasília
Capacidade: 76.232
(a ser reconstruído)
Arena Pantanal
Capacidade: 48.000
(a ser reconstruído)
Arena da Baixada
Capacidade: 42.000
(a ser reformado)
Estádio Castelão
Capacidade: 67.037
(a ser reformado)
Mineirão entrance.jpgEstadio Mane Garrincha 02.jpg|Arena setor brasilio itibere 3.JPG 
Manaus

Brazil location map.svg

Belo Horizonte
Brasília
Cuiabá
Curitiba
Fortaleza
Manaus
Natal
Porto Alegre
Recife
Rio de Janeiro
Salvador
São Paulo
Natal
Arena Amazônia
Capacidade: 46.000
(a ser construído)
Arena das Dunas
Capacidade: 42.623
(a ser construído)
Arena Amazônia.jpgMachadao.JPG
Porto AlegreRecifeRio de JaneiroSalvadorSão Paulo
Estádio Beira-Rio
Capacidade: 60.000
(a ser reformado)
Arena Pernambuco
Capacidade: 46.214
(a ser construído)
Estádio do Maracanã
Capacidade: 82.238
(a ser reformado)
Arena Fonte Nova
Capacidade: 50.000
(a ser reconstruído)
Estádio do Corinthians
Capacidade: 68.000
(a ser construído)
Estádio Porto Alegre.jpgEstádio Recife.jpgMaracanã Stadium in Rio de Janeiro.jpgArenafontenova.pngArena Itaquera.jpg

Logo

Imagem da cerimônia de apresentação da logo oficial.

O logotipo é chamado de "Inspiração" e foi criado pela agência brasileira "África". O projeto resulta de uma fotografia icônica de três mãos vitoriosas juntas levantando o Troféu da Copa do Mundo FIFA. Bem como para descrever a noção humanitária das mãos em interligação, a representação das mãos também é simbólica no amarelo e verde do Brasil, dando calorosas boas-vindas ao mundo. O logotipo foi apresentado em uma cerimônia realizada em Joanesburgo, África do Sul, em 8 de julho de 2010.

A FIFA e o LOC Brasil convidaram 25 agências brasileiras para apresentar projetos para o emblema oficial do torneio de 2014 e a tarefa de escolher o vencedor foi delegada a um grupo de juízes composto pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, o secretário geral da FIFA, Jérôme Valcke, a supermodelo Gisele Bündchen, o arquiteto Oscar Niemeyer, o escritor Paulo Coelho, a cantora Ivete Sangalo e o designer Hans Donner.

A comunidade brasileira de designers reagiu com duras críticas à identidade visual escolhida. Segundo Alexandre Wollner, um dos precursores do design moderno brasileiro e um dos maiores profissionais da área no país, o desenho se assemelha a uma mão cobrindo o rosto de vergonha e o processo de escolha, por um júri que excluía designers gráficos profissionais, não foi correto.

Cerimônias

Cerimônia de sorteio das eliminatórias

O sorteio de qualificação para a Copa de 2014 foi realizado no Rio de Janeiro na Marina da Glória no dia 30 de julho de 2011. O sorteio será organizado pela Geo Eventos, criada pelas Organizações Globo e pelo Grupo RBS e que também cuidará do Fan Fest nas doze cidades-sedes, sob um contrato com a prefeitura carioca e o governo fluminense no valor de R$ 30 milhões. Como país anfitrião, o Brasil se qualifica automaticamente para o torneio.

Contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff, do presidente da FIFA, Joseph Blatter, do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e de várias autoridades brasileiras e representes das diversas confederações internacionais. A cerimônia foi transmitida ao vivo para todo o mundo e teve como apresentadores o jornalista Tadeu Schmidt e a modelo e apresentadora Fernanda Lima. A estimativa dos organizadores é que 500 milhões de pessoas acompanharam o sorteio dos grupos das eliminatórias.

Fase de Grupos

Jogos

Grupo A

Brasil Brasil x Bandeira da Croácia Croácia - 12/06/2014 - São Paulo - Itaquerão - 17:00

Flag of Mexico.svg México x Flag of Cameroon.svg Camarões - 13/06/2014 - Natal - Arena das Dunas - 13:00

Brasil Brasil x

Fase final

Esquema

Oitavas-de-finalQuartas-de-finalSemifinaisFinal
              
28 de junho - Belo Horizonte      
  1ºA 
4 de julho - Fortaleza
  2ºB  
  
28 de junho - Rio de Janeiro
    
  1ºC 
8 de julho - Belo Horizonte
  2ºD  
  
30 de junho - Brasília
    
  1ºE 
4 de julho - Rio de Janeiro
  2ºF  
  
30 de junho - Porto Alegre
    
  1ºG 
13 de julho - Rio de Janeiro
  2ºH  
  
29 de junho - Fortaleza
   
 1ºB 
5 de julho - Salvador
 2ºA  
  
29 de junho - Recife
    
  1ºD 
9 de julho - São Paulo
  2ºC  
  
01 de julho - São Paulo
    Terceiro lugar
  1ºF 
5 de julho - Brasília12 de julho - Brasília
  2ºE  
    
01 de julho - Salvador
      
  1ºH 
  2ºG  

Oitavas-de-final

28 de junho1º colocado do Grupo A 2º colocado do Grupo BEstádio Mineirão, Belo Horizonte
Horário a definir

28 de junho1º colocado do Grupo C2º colocado do Grupo DEstádio do Maracanã, Rio de Janeiro
Horário a definir

29 de junho1º colocado do Grupo B2º colocado do Grupo AEstádio Castelão, Fortaleza
Horário a definir

29 de junho1º colocado do Grupo D2º colocado do Grupo CArena Pernambuco, Recife
Horário a definir

30 de junho1º colocado do Grupo E2º colocado do Grupo FEstádio Nacional de Brasília, Brasília
Horário a definir

30 de junho1º colocado do Grupo G2º colocado do Grupo HEstádio Beira-Rio, Porto Alegre
Horário a definir

1 de julho1º colocado do Grupo F2º colocado do Grupo EEstádio do Corinthians, São Paulo
Horário a definir

1 de julho1º colocado do Grupo H2º colocado do Grupo GArena Fonte Nova, Salvador
Horário a definir

Quartas-de-final

4 de julhoVencedor do jogo 49Vencedor do jogo 50Estádio Castelão, Fortaleza
Horário a definir

4 de julhoVencedor do jogo 53Vencedor do jogo 54Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
Horário a definir

5 de julhoVencedor do jogo 51Vencedor do jogo 52Arena Fonte Nova, Salvador
Horário a definir

5 de julhoVencedor do jogo 55Vencedor do jogo 56Estádio Nacional de Brasília, Brasília
Horário a definir

Semifinais

8 de julhoVencedor do jogo 57Vencedor do jogo 58Estádio Mineirão, Belo Horizonte
Horário a definir

9 de julhoVencedor do jogo 59Vencedor do jogo 60Estádio do Corinthians, São Paulo
Horário a definir

Decisão do terceiro lugar

12 de julhoPerdedor do jogo 61Perdedor do jogo 62Estádio Nacional de Brasília, Brasília
Horário a definir

Final

13 de julhoVencedor do jogo 61Vencedor do jogo 62Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
16:00 (UTC-3)

Última atualização: 24/09/13. Política de privacidade  |  Mapa do Site